Labels

SUPPORT JULIAN ASSANGE

Friday, January 9, 2015

Português -- Atentado no Charlie Hebdo -- REDE VOLTAIRE | 8 DE JANEIRO DE 2015


Atentado no Charlie Hebdo
REDE VOLTAIRE | 8 DE JANEIRO DE 2015 http://www.voltairenet.org/squelettes/elements/images/ligne-rouge.gif
FRANÇAIS   

+
Pelo menos três homens armados irromperam, a 7 de janeiro de 2015, na sede do semanário satírico francês Charlie Hebdo. Eles abriram fogo, aos gritos de «Alá Akbar!».
Pelo menos 12 pessoas morreram, 4 outras estão em estado grave, e uma dezena de outras ficaram feridas.
Este ataque pode levar à fractura da sociedade francesa entre muçulmanos e não- muçulmanos. Com efeito, os muçulmanos de França têm, muitas vezes, tido a impressão de ser enxovalhados pelo Charlie Hebdo, ao mesmo tempo que o comando se reclamou como Islamita.
Á partida, a imprensa francesa denuncia um atentado islâmico baseando-se, unicamente, nos gritos de assassinos que ainda não foram identificados. O comando exprimia-se em francês e conhecia os membros da redacção do jornal.
Charlie Hebdo foi criado em 1992, oficialmente por Philippe Val, Gébé, Cabu e Renaud, e informalmente pelo presidente François Mitterrand com os Fundos secretos do Eliseu.

Charlie Hebdo havia sido administrador da Rede Voltaire antes de se retirar, em 1997, em desacordo com a parceria.

 O jornal militava pela interdição da Frente Nacional, enquanto a Rede Voltaire defendia a liberdade de associação da F.N., ao mesmo tempo que fazia campanha pela interdição do seu braço armado, o DPS [1]. 

Depois disso, as relações entre os dois grupos pioraram : o Charlie Hebdo atribuiu os atentados do 11 de Setembro à Al-Qaida e lançou-se numa violenta campanha anti-islâmica. 

Pelo contrário, a Rede Voltaire demonstrou a impossibilidade da versão oficial e acusou uma facção do lóbi militar-industrial dos E.U.A. 

Finalmente, em 2007, o director do Charlie Hebdo aproximou-se do presidente Nicolas Sarkozy, enquanto este dava instruções para eliminar o presidente da Rede Voltaire, que se exilou.


Tradução
Alva


[1] «Le DPS, une milice contre la République ?» (Fr- «O DPS, uma milícia contra a República?»- ndT); «Auditions de la Commission d’enquête parlementaire sur le DPS» (Fr-« Audições da Comissão de inquérito Parlamentar sobre o DPS »-ndT); «Rapport de la Commission d’enquête parlementaire sur le DPS» (Fr-«Relatório da Comissão Real sobre o DPS»-ndT) , Réseau Voltaire (Archives).
Post a Comment

assange



At midday on Friday 5 February, 2016 Julian Assange, John Jones QC, Melinda Taylor, Jennifer Robinson and Baltasar Garzon will be speaking at a press conference at the Frontline Club on the decision made by the UN Working Group on Arbitrary Detention on the Assange case.

xmas





the way we live

MAN


THE ENTIRE 14:02' INTERVIEW IS AVAILABLE AT

RC



info@exopoliticsportugal.com

BJ 2 FEV


http://benjaminfulfordtranslations.blogspot.pt/


UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00h UTC


By choosing to educate ourselves and to spread the word, we can and will build a brighter future.

bj


Report 26:01:2015

BRAZILIAN

CHINESE

CROATIAN

CZECK

ENGLISH

FRENCH

GREEK

GERMAN

ITALIAN

JAPANESE

PORTUGUESE

SPANISH

UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT


BENJAMIN FULFORD -- jan 19





UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT

PressTV News Videos