Labels

SUPPORT JULIAN ASSANGE

Monday, July 23, 2018

PT -- Manlio Dinucci -- A Arte da Guerra -- A resposta agressiva às negociações


A Arte da Guerra

A resposta agressiva às negociações

Manlio Dinucci



“Vocês atacaram a nossa democracia. Para nós, não interessa os vossos desmentidos de habilidosos inveterados. Se insistirem nesse procedimento, considerá-lo-emos um acto de guerra ": assim é que Trump deveria ter declarado a Putin, na Cimeira de Helsínquia.

Afirma-o em La Repubblica, Thomas Friedman, conhecido editorialista do New York Times, acusando o Presidente russo de ter “atacado a NATO - pilar fundamental da segurança internacional, fazendo perder a estabilidade à Europa, bombardeado milhares de refugiados sírios, fazendo-os refugiar-se na Europa”. Acusa, igualmente, o Presidente dos Estados Unidos de ter “rejeitado o juramento da Constituição” e de ser “um operacional dos serviços secretos russos (Br. Inteligência)” ou de querer desempenhar essa função.

O que Friedman designa como linguagem ofensiva, é a posição de uma poderosa frente interna e internacional (da qual o New York Times é um dos principais porta-vozes) oposta às negociações USA-Rússia, que deviam prosseguir com o convite de Putin à Casa Branca. No entanto, existe uma diferença fundamental. Embora as negociações ainda não tenham produzido ocorrências, a oposição a essas mesmas negociações manifesta-se não só por palavras, mas sobretudo, por factos.

Deteriorando o clima descontraído da Cimeira de Helsínquia, o sistema bélico planetário dos Estados Unidos está a intensificar os preparativos de guerra, desde o Atlântico ao Pacífico:

Ø  Depois de ter desembarcado em Antuérpia,  uma brigada blindada USA com uma centena de tanques e um milhar de veículos militares, chegou a Roterdão uma brigada aérea USA com 60 helicópteros de ataque. Estas e outras forças USA/NATO estão instaladas perto do território russo, no âmbito da operação Atlantic Resolve, lançada em 2014, contra a “agressão russa”.

Ø  Numa atitude contra a Rússia, a Polónia solicitou a presença permanente de uma unidade blindada USA no seu território, oferecendo-se para pagar anualmente, de 1,5 a 2 biliões de dólares.

Ø  Ao mesmo tempo, a NATO intensifica o treino e o armamento de tropas, na Geórgia ena Ucrânia, candidatas a tornarem-se países membros da Aliança na fronteira com a Rússia.

Ø  Entretanto, o Congresso dos EUA recebe com todas as honras, Adriy Parubiy - fundador do Partido Nacional Socialista de acordo com o modelo do Partido Nacional Socialista de Adolf Hitler - chefe dos grupos paramilitares neonazis utilizados pela NATO no putsch da Praça Maidan.

Ø  O Comando NATO, de Lago Patria (JFC Naples) - às ordens do Almirante James Foggo, que também comanda as Forças Navais USA na Europa e as destinadas à África - está em plena actividade para organizar o grande exercício Trident Juncture 18, no qual participam  40.000 militares, 130 aviões e 70 navios de guerra de mais de 30 países, incluindo a Suécia e a Finlândia, membros da NATO. O exercício, que ocorrerá em Outubro, na Noruega e nos mares adjacentes, simulará um cenário de “defesa colectiva”, evidentemente, contra a “agressão russa”.

Ø  No Pacífico, acontece de 27 de Junho a 2 de Agosto, o grande exercício naval RIMPAC 2018 - organizado e dirigido pelo U.S. Indo-Pacific Command/USINDOPACOM, o Comando USA que abrange os oceanos Índico e Pacífico - com a participação de 25.000 marinheiros e fuzileiros navais, mais de 50 navios e 200 aviões de guerra.

Ø  O exercício – no qual também participam a França, a Alemanha e a Grã-Bretanha – é, nitidamente dirigido contra a China, que o Almirante Phil Davidson, Comandante da USINDOPACOM,designa como “grande potência rival que prejudica a ordem internacional para reduzir o acesso USA à região e tornar-se a potência preponderante”.

Quando Trump se encontrar com o Presidente chinês, Xi Jinping, Friedman acusá-lo-á de conivência não só com o inimigo russo, mas também com o inimigo chinês.


il manifesto,24 de Julho de 2018

NO WAR NO NATO

Videos


Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos





Post a Comment

assange



At midday on Friday 5 February, 2016 Julian Assange, John Jones QC, Melinda Taylor, Jennifer Robinson and Baltasar Garzon will be speaking at a press conference at the Frontline Club on the decision made by the UN Working Group on Arbitrary Detention on the Assange case.

xmas





the way we live

MAN


THE ENTIRE 14:02' INTERVIEW IS AVAILABLE AT

RC



info@exopoliticsportugal.com

BJ 2 FEV


http://benjaminfulfordtranslations.blogspot.pt/


UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00h UTC


By choosing to educate ourselves and to spread the word, we can and will build a brighter future.

bj


Report 26:01:2015

BRAZILIAN

CHINESE

CROATIAN

CZECK

ENGLISH

FRENCH

GREEK

GERMAN

ITALIAN

JAPANESE

PORTUGUESE

SPANISH

UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT


BENJAMIN FULFORD -- jan 19





UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT

PressTV News Videos