Labels

SUPPORT JULIAN ASSANGE

Saturday, July 4, 2015

Luciana Genro comenta a visita da Presidente Dilma Rousseff a Obama. Artigo de David Michael Miranda

Fonte: 
https://www.facebook.com/LucianaGenroPSOL/posts/978619978849570
Página Facebook de Lucian Genro

Featured photo - NSA’s Top Brazilian Political and Financial Targets Revealed by New WikiLeaks Disclosure


Esta semana fui entrevistada pela jornalista Taylor Barnes, do jornal americano Foreign Policy, e ela me perguntou o que eu faria se fosse a presidente do Brasil e estivesse no lugar de Dilma na visita a Obama. Eu respondi para ela que provavelmente o Obama não me convidaria pois eu já teria tomado medidas que desagradariam os EUA, como conceder asilo a Edward Snowden, entre outras. Mas, que se fosse convidada eu iria, e uma das reivindicações que faria seria o direito de Edward Snowden voltar para casa sem ser processado pois seus atos foram heroicos em defesa da liberdade e privacidade na internet. Agora o excelente jornalista Glenn Greenwald, junto com o coordenador da campanha para garantir o asilo à Edward Snowden no Brasil, David Miranda, trazem mais uma denúncia gravíssima de espionagem contra o governo brasileiro. E agora Dilma? Vai continuar "na boa" com o governo norte americano?
WIKILEAKS DIVULGA LISTA DA NSA COM OS PRINCIPAIS ALVOS BRASILEIROS POLÍTICO E FINANCEIRO
POR GLENN GREENWALD E DAVID MIRANDA
Dados secretos da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA), obtidos por The Intercept através do WikiLeaks, revela que a agência de espionagem tinha como alvo celulares e outros dispositivos de comunicação de mais de uma dúzia de autoridades brasileiras de alta relevância, incluindo a presidenta do país, Dilma Rousseff, cujo telefone do avião presidencial estava na lista do grampo. A presidenta voltou ontem ao Brasil depois de uma viagem para os EUA, que incluiu uma reunião com o presidente Obama. Visita que ela adiou por quase dois anos após ter sido revelado a espionagem da NSA sobre o Brasil.

Esse grampo do celular pessoal de Dilma obtido com sucesso pela espionagem da NSA foi relatado em 2013 pelo Fantástico, programa da Rede Globo. Esta revelação - juntamente com outras expondo a vigilância em massa da NSA a centenas de milhões de brasileiros, a empresa estatal de petróleo do país Petrobras, e seu Ministério de Minas e Energia - causou uma grande ruptura nas relações entre o Brasil e os EUA. Agora, sofrendo grave crise interna, como resultado de vários escândalos e uma economia fraca, Dilma já não podia mais resistir aos benefícios de uma visita de Estado de alto nível a Washington.
Mas estas novas revelações vão muito além das anteriores e são bem capazes de instaurar novas tensões. Além de Dilma, a nova lista de alvos da NSA inclui alguns dos mais importantes atores políticos e financeiros do Brasil, como o Secretário Executivo do Ministério da Fazenda e agora Ministro do Planejamento Nelson Barbosa; Luiz Awazu Pereira da Silva, um alto funcionário do Banco Central do Brasil; Luiz Eduardo Melin de Carvalho e Silva, ex-Chefe de Gabinete do Ministro da Fazenda; do chefe de economia e finanças do Ministério das Relações Exteriores, Luis Antônio Balduíno Carneiro; antigo Ministro de Relações Exteriores e agora embaixador para os EUA Luiz Alberto Figueiredo Machado; e Antonio Palocci, que anteriormente serviu como Ministro Chefe da Casa Civil de Dilma e Ministro da Fazenda no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
O que chama muita atenção sobre a lista, também publicada neste sábado de manhã pelo WikiLeaks, é a predominância de altos funcionários responsáveis pelas questões financeiras e econômicas do Brasil.
Ao lado de cada nome na lista, existem códigos que indicam a finalidade da vigilância e do grupo de analistas dentro da NSA responsável por ela. Os códigos aparecem sob a coluna intitulada "TOPI", que significa "Target Office of Primary Interest."
Juntamente com a maioria dos números de telefone dos funcionários do governo há o indicador "S2C42", uma referência a uma unidade da NSA que incide sobre informações recolhidas de lideranças políticas do Brasil. O mesmo código foi visto no documento anteriormente relatado que revela o grampo da NSA do celular de Dilma.
Ainda mais revelador é a denominação ao lado de vários dos alvos funcionários responsáveis pelas questões financeiras e econômicas. Muitas dessas pessoas têm um código diferenciado ao lado de seu número de telefone - S2C51 - que, para a NSA, se refere a "ramo da política financeira internacional".
Os brasileiros são particularmente sensíveis à espionagem econômica realizada pelo os EUA, tanto por razões históricas (como uma marca do imperialismo norte-americano e sua dominação no continente) quanto pelas preocupações econômicas atuais (por esta razão, a história da NSA espionar a Petrobras foi sem dúvida a que causou maior consequência entre todas as revelações anteriores de espionagem).
Várias autoridades brasileiras expressaram repúdio sobre essas últimas revelações. Gilberto Carvalho, assessor e conselheiro do ex-presidente Lula e ex-ministro-chefe da Secretaria Geral do governo Dilma, denunciou duramente a espionagem em uma entrevista com The Intercept. Ele disse que sua reação é de "máxima indignação", declarando a espionagem como uma “violação da soberania brasileira ", e que os EUA “não têm o direito de fazer isso”. Carvalho acrescentou que o fato de que o Brasil “está tentando reatar as boas relações com os EUA não diminui de forma alguma a gravidade destas novas revelações ".
Por sua parte, Luiz Pereira do Banco Central disse que sua reação é exatamente aquela contida no discurso da presidenta Dilma nas Nações Unidas em 2013, pronunciadas enquanto deixou Obama esperando. "Esse tipo de intromissão nos assuntos internos de outros países é uma violação ao direito internacional e uma afronta aos princípios que devem regê-lo, especialmente entre nações amigas", disse ela.
Outros alvos brasileiros na lista da NSA inclui o diplomata de longa data
e escritor André Amado, bem como o atual funcionário do Ministério das Relações Exteriores, Fernando Meirelles de Azevedo Pimentel. Nesta lista ainda constam números de celulares de vários dos principais alvos junto com os números de escritórios. Além de conter os embaixadores brasileiros em Paris, Berlim e Genebra.

Perguntas enviadas à NSA não foram respondidas até o momento da publicação. Antes da divulgação da espionagem sobre a Petrobras, a NSA garantiu ao Washington Post que "o departamento ***não*** faz espionagem econômica em qualquer esfera, incluindo cibernética." Em resposta à reportagem da Petrobras, no entanto, o Diretor de Inteligência Nacional James Clapper, disse que "não é um segredo que o Serviço de Inteligência coleta informações sobre assuntos econômicos e financeiros", mas que ele não faz "uso dos recursos de inteligência estrangeira para roubar os segredos comerciais das empresas estrangeiras em nome de - ou repassar o que coletamos para - companhias norte-americanas"
Post a Comment

assange



At midday on Friday 5 February, 2016 Julian Assange, John Jones QC, Melinda Taylor, Jennifer Robinson and Baltasar Garzon will be speaking at a press conference at the Frontline Club on the decision made by the UN Working Group on Arbitrary Detention on the Assange case.

xmas





the way we live

MAN


THE ENTIRE 14:02' INTERVIEW IS AVAILABLE AT

RC



info@exopoliticsportugal.com

BJ 2 FEV


http://benjaminfulfordtranslations.blogspot.pt/


UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00h UTC


By choosing to educate ourselves and to spread the word, we can and will build a brighter future.

bj


Report 26:01:2015

BRAZILIAN

CHINESE

CROATIAN

CZECK

ENGLISH

FRENCH

GREEK

GERMAN

ITALIAN

JAPANESE

PORTUGUESE

SPANISH

UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT


BENJAMIN FULFORD -- jan 19





UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT

PressTV News Videos