Labels

SUPPORT JULIAN ASSANGE

Friday, October 24, 2014

O ATAQUE AO PARLAMENTO CANADIANO

O ATAQUE AO PARLAMENTO CANADIANO

Parliament-Hill-Ottawa-Canada-05-1080x1920


Por JC Collins
Em Memória do Cpl. Nathan Cirillo


o-NATHAN-CIRILLO-PHOTOS-900

ACTUALIZAÇÃO:  A imitação da qual os Canadianos já não se livram, está a espalhar-se na esfera online. Com o tiroteio no Parlamento, o nosso comportamento calmo, cultural e colectivo, parece ter sido destruído. As emissões da radio e da TV apanharam rapidamente a frase sussurrada “agora tudo mudou”.

Este acontecimento encaixa-se perfeitamente dentro da nossa metodologia e definição da Intercepção Socio-económica e Cultural (Cultural and Socioeconomic Interception/CSI). O resultado do CSI de “agora tudo mudou” e a imitação no Facebook e no Twitter da frase:  “Os Canadianos já não estão em segurança”, é o que está a ser dirigido para o subconsciente das massas desorganizadas.

Como todos os acontecimentos CSI, tais como o tiroteio de Sandy Hook, nos EUA, entre outros, onde se pode encontrar  discrepências é na história inicial e nas divulgações da comunicação mediática. O tiroteio do Parlamento segue uma metodologia assustadoramente semelhante a outros tiroteios e o mesmo tipo de disparidades pode ser determinado.

A transmissão da  Radio CBC, desta manhã, estava a entrevistar em primeira mão, os primeiros relatos sobre este acontecimento. O atirador foi descrito de diversas maneiras. Algumas testemunhas disseram que tinha o cabelo comprido até à cintura. Outros disseram que o atirador estava a usar um lenço de cabeça com símbolos árabes. A gravura a seguir sugere que podia ser das duas maneiras. Enquanto outra testemunha disse que o atirador dentro do edifício do Parlamento, usava um casaco com capuz.

michael-zehalf-bibeau

Os primeiros relatos também disseram que havia outros atiradores. Agora mudou e o tiroteio está a ser referido como sendo da responsabilidade de um único atirador, um cidadão canadiano que se chama Michael Zehaf-Bibeau. Bibeau tinha 32 anos e tinha-se virado para o Islão radical há anos. Certo, terrorismo criado em território nacional.

A ISIS postou uma foto de Bibeau na página Twitter de um dos seus supostos meios de comunicação social. Seja o que for que isso signifique.


A CBC Radio também entrevistou os que foram apanhados dentro do edifício do Parlamento através dos seus telemóveis/celulares. Horas depois de Bibeau ter sido atingido dentro do edifício, pelo Sargento Kevin Vickers, os que estavam a ser entrevistados pela CBC, relataram mais disparos.

Vickers

O que também é interessante é que a RCMP (Royal Canadian Mounted Police) e os membros militares de resposta ao terrorismo, encerraram toda a actividade em Otava, incluindo as escolas. Houve relatos de tiroteios na city e no Parlamento, mas quando a Real Polícia Montada (RCMP) fez uma declaração à imprensa, recusou reconhecer que havia um segundo atirador ou emitir um aviso sobre um segundo atirador, embora as suas acções indicassem que havia um segundo atirador.

Este facto também segue a mesma metodologia de outros tiroteios, tais como Sandy Hook e os atentados à bomba de Boston, incluindo outro tiroteio anterior, que aconteceu mais cedo este ano, na costa leste do Canadá, onde uma lei marcial de facto, foi imposta sem clareza ou especificação do motivo para tal aplicação.

Por agora, vamos apenas ignorar a contradição óbvia entre os debates do direito de possuir armas de fogo nos Estados Unidos e os acontecimentos que ocorreram hoje, na capital do mundo do controlo de armas e, em vez disso, vamo-nos concentrar na engenharia da CSI que está a acontecer não só no Canadá, mas em todo o mundo.

Foi bem descrito no passado como é que as massas de pessoas, ou as massas desorganizadas, necessitam um inimigo externo para quem possam dirigir o medo e atirar as culpas para a ineficiência do governo. É provável que, com a estrutura multilateral do mundo que está a surgir, incluindo os aspectos financeiros do espólio do super-soberano SDR, que estamos a ver com o ISIS e o Islão radical, incluindo o modelo terrorista criado em casa, a criação de um inimigo que não existe além fronteira ou oceano, mas  que se esconde no nosso meio. [N. da T.: Veja este facto a acontecer em Portugal (http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=776351&tm=9&layout=122&visual=6 )]

Podia ser qualquer um de nós.

O sistema financeiro multilateral que está a ser construído e implementado, não significa que vamos viver num mundo de paz. As massas desorganizadas ainda precisam ser controladas através do medo. Os acontecimentos de hoje, em Otava, juntamente com a lista crescente de acontecimentos semelhantes em vários países em todo o mundo, incluindo a Rússia e a China, está a construir um padrão perturbador de Intercepção Socio-económica e Cultural (CIS), a partir do qual um inimigo sem rosto irá tornar a criar todas as civilizações para se misturarem com os mandatos colectivos do mundo de amanhã.

À verdadeira maneira canadiana, deixem-nos recordar a vida que foi perdida, a do Cpl. Nathan Cirillo, de 24 anos de idade, um membro das Forças Armadas canadianas na reserva, que deixa um filho. No memorial da sua página no Facebook:

 “Conheci Nathan e soube imediatamente como era bondoso. Encontramos um cachorro abandonado nas ruas de Hamilton, e devido ao seu coração enorme, tivemos de levar o cachorro para casa. Deu-lhe o nome de Jagger. Conduzimos duas horas apenas, a fim de ser examinado pela minha mãe na Clínica de Veterinária Mullens, em Walkerton. O seu coração viverá através da sua família, do filho, dos amigos e dos animais. Um grande amigo com um coração ainda maior.

 Nathan Cirillo

Quantos de nós, que fazemos parte das massas desorganizadas, terão de morrer ou ser mortos, devido a um sistema que pouco se importa com a Humanidade? Quantos serão necessários antes que as massas se organizem? - JC


 A capital canadiana de Ottawa, esta manhã, está sob um ataque.. Começou aproximadamente. às 8:00h, quando um homem armado se abeirou de um soldado que estava no Memorial de Guerra, em Parliament Hill. Foram disparados quatro tiros e o soldado foi morto. O atirador roubou um carro e percorreu o resto do caminho até ao edifício do Parlamento, apenas a  alguns quilómetros de distância.



A Rádio CBC acompanhou rapidamente a história em tempo real e começaram a ser transmitidos relatórios contraditórios. Aparentemente, havia vários homens armados dentro do edifício do Parlamento e os Membros do Parlamento estavam a ser evacuados do prédio e foram ouvidos mais de 50 tiros dentro do edifício. Está a ser relatado que um dos atiradores foi morto a tiro e, pelo menos mais um, ainda está escondido lá dentro.


O Primeiro Ministro foi levado à pressa do edifício e aparentemente está em segurança, num local não revelado. Hoje, o Parlamento estava em sessão e não havia agendada para esta tarde, nenhuma legislação relacionada com o terrorismo.

Dois dias antes, em Quebec um homem com supostas inclinações jihadistas atropelou dois soldados com o carro, um dos quais morreu. Foi relatado no Canadá que havia ameaças feitas e devíamos ter previsto os ataques desta manhã.

Trinta minutos após os ataques desta manhã, os meios de comunicação mediática dentro do Canadá começaram a relatar como isso muda tudo para os canadianos. A nossa falta de segurança nos edifícios do governo vai mudar e os canadianos já não podem sentir-se a salvo.

É o mesmo roteiro cansado que temos ouvido em todo o mundo desde os ataques de 9/11.

Como foi explicado no post As Primeiras Bandeiras Falsas’, o que nós, canadianos estamos a experimentar esta manhã, é a técnica que começamos  a designar como CSI, ou Intercepção Socio-economica e Cultural. É um  processo em que a mudança é projectada a nível socio-económico e cultural para alterar o rumo da sociedade.


Esta postagem será actualizada hoje, mais tarde, quando houver mais informação disponível e eu tiver mais tempo. Fiquem sintonizados …


TOSHIBA Exif JPEG


Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos
Email: luisavasconcellos2012@gmail.com


Post a Comment

assange



At midday on Friday 5 February, 2016 Julian Assange, John Jones QC, Melinda Taylor, Jennifer Robinson and Baltasar Garzon will be speaking at a press conference at the Frontline Club on the decision made by the UN Working Group on Arbitrary Detention on the Assange case.

xmas





the way we live

MAN


THE ENTIRE 14:02' INTERVIEW IS AVAILABLE AT

RC



info@exopoliticsportugal.com

BJ 2 FEV


http://benjaminfulfordtranslations.blogspot.pt/


UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00h UTC


By choosing to educate ourselves and to spread the word, we can and will build a brighter future.

bj


Report 26:01:2015

BRAZILIAN

CHINESE

CROATIAN

CZECK

ENGLISH

FRENCH

GREEK

GERMAN

ITALIAN

JAPANESE

PORTUGUESE

SPANISH

UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT


BENJAMIN FULFORD -- jan 19





UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT

PressTV News Videos