Labels

SUPPORT JULIAN ASSANGE

Friday, June 16, 2017

PT -- LINHA DIRECTA COM VLADIMIR PUTIN






LINHA DIRECTA COM VLADIMIR PUTIN
A Linha Directa anual com Vladimir Putin foi transmitida ao vivo pelo Canal 1, Rossiya 1, Rossiya 24, canais Russia Today TV e Mayak, Vesti FM e pelas estações da Radio Rossii.
15 de Junho de 2017
16:00

Moscovo

Direct Line with Vladimir Putin.

Tatyana Remezova: Boa tarde, estamos ao vivo. Esta é a linha directa com Vladimir Putin, um projecto conjunto do Canal Um e Rossiya 1. Também podem assistir à transmissão ao vivo no Rossiya 24 e escutar uma transmissão ao vivo nas estações de rádio Mayak, Vesti FM e Radio Rossii.
Os moderadores da Linha Directa são Tatyana Remezova e Dmitry Borisov.

Dmitry Borisov: Boa tarde,
Antes de tudo, gostaria de apresentar os nossos colegas que nos irão ajudar hoje. Maria Gladkikh e Natalya Yuryeva estão na central de chamadas; e aqui no estúdio, temos Vera Krasova, Nailya Asker-zade, Olga Pautova e Olga Ushakova.
Estão rodeadas de pessoas que estiveram no centro das atenções das notícias mais dramáticas do ano passado, pessoas que, sem dúvida, de uma maneira ou de outra, configuraram a Rússia de hoje.
Passo a palavra a Tatyana Remezova.
Tatyana Remezova: O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, está presente aqui no estúdio.
Maria Gladkikh: Boa tarde,
Estamos na central de chamadas (call center), que desempenha um papel fundamental na Linha Directa. O nosso centro já recebeu 1,1 milhões de chamadas. Podem enviar agora, as vossas perguntas a Vladimir Putin. O número de telefone não mudou: 8 (800) 200 4040. Também podem usar o 04040 para mensagens SMS e MMS.
Natalya Yuryeva: Além de mensagens SMS e chamadas telefónicas, os nossos operadores também aceitam perguntas de vídeo que podem ser enviadas pelo site moskva-putinu.ru ou através de um sistema operacional móvel especial chamado Moskva Putinu.
Podem enviar, igualmente, perguntas usando as contas oficiais do programa nas redes sociais VKontakte e Odnoklassniki. Podem conversar com o Chefe de Estado, pela primeira vez, através de um link de vídeo directo, via OK Live, bem como através do sistema operacional móvel Moskva-Putinu. Assim sendo, o Presidente não só os escutará, como também poderá ver-vos.
Façam uma chamada. Teremos perguntas até ao final da transmissão. Ainda estão a tempo. Talvez sejam as vossas perguntas que irão ser respondidas por Vladimir Putin.
Maria Gladkikh: Outra inovação na Linha Directa deste ano é a plataforma de comunicações SN Wall que nos permite verificar, em tempo real, como o público está a examinar o programa nas redes de sociais. Já foram publicados no Facebook, no VKontakte, no Instagram e no Twitter, mais de 300.000 comentários.
Os que necessitam de Linguagem Gestual (Br-interpretação de sinais) podem assistir à transmissão na Televisão Pública da Rússia e no nosso site.
Dmitry Borisov: Boa tarde, Snr. Presidente.
Presidente da Rússia, Vladimir Putin: Boa tarde.
Dmitry Borisov: O nosso call center/central de chamadas está a receber chamadas telefónicas há 12 dias e até agora  foram recebidas 2 milhões de mensagens de vários tipos. Os cinco problemas mais sensíveis para os russos incluem a subida dos preços, padrões de vida em declínio, habitação,  serviços públicos, cuidados de saúde e, claro, há muitos pedidos pessoais.
Tatyana Remezova: Dito isto, gostaria de destacar uma grande diferença em relação às Linhas Directas anteriores.
A maioria das mensagens que recebemos não são sobre o presente, mas sobre o futuro: Como é que o nosso país viverá nos próximos anos? Quais serão as suas relações com outros países? Pode ser devido ao facto de estarmos num ano pré-eleitoral, em que as pessoas têm mais perguntas para colocar aos seus líderes, principalmente para vós, é claro.
Dmitry Borisov: No entanto, antes de começarmos a falar sobre o futuro, deixem-me começar com o presente.
Ultimamente, temos escutado muitas avaliações optimistas sobre o estado da economia russa. Podemos dizer, que seria correcto assumir que a crise económica acabou?
Vladimir Putin: Você começou com uma questão central, inquirindo se a crise económica acabou. Gostaria muito de dar uma resposta afirmativa, enviando assim um sinal positivo para as pessoas. No entanto, algures na vossa mente, não podem deixar de pensar que algo pode dar errado, algo pode acontecer.
No entanto, quando se trata de tirar conclusões desse tipo, devemos guiar-nos por dados objectivos. O que é que os factos difíceis nos dizem? Estão a dizer-nos que a economia russa superou a recessão e que mudou para uma tendência de crescimento. Regressarei a este assunto mais tarde, para explicar como esta conclusão pode ser alcançada e em que dados se baseia.
Mas gostaria de começar por referir um ponto diferente e destacar os problemas mais urgentes que ainda não foram resolvidos. Por sinal, você mencionou-os na sua pergunta. Quais são essas questões? Os rendimentos reais têm vindo a diminuir ao longo dos últimos anos, e o que é ainda mais alarmante, é o número crescente de pessoas abaixo da linha de pobreza com rendimentos inferiores ao salário mínimo.
A este respeito, a Rússia atingiu um nível muito baixo no início e a meio da década de 1990, quando quase 40 milhões de pessoas.  quase um terço da população do país vivia abaixo da linha de pobreza, quase 40 por cento, ou 35 a 37 por cento da população, de acordo com várias estimativas. Este foi o mínimo histórico, se bem que os indicadores mais favoráveis a este respeito, foram observados em 2012.
Em 2012, 10,7% da população estava abaixo da linha de pobreza. Infelizmente, desde então, este número atingiu 13,5 %. Pode não parecer muito, apenas alguns pontos percentuais, mas estamos a falar de dezenas e centenas de milhares de pessoas, das suas vidas, por esta razão, é uma questão de grande preocupação.
Há questões económicas que ainda precisam de ser abordadas, sobretudo, a respeito dos rendimentos reais. Quais são esses problemas? Têm a ver com a estrutura da economia que consideramos insatisfatória. Neste contexto, devo mencionar a baixa produtividade do trabalho. Não haverá novos empregos e os rendimentos não aumentarão, a menos que melhoremos a produtividade do trabalho. Este problema é muito importante.
Responderemos, expressamente, sobre estes assuntos e estou 100% seguro de que as pessoas terão mais dúvidas e entraremos em maior detalhe e abarcaremos mais dados que me permitam dizer, nesta ocasião, que a recessão acabou e que temos observado o crescimento económico durante três trimestes seguidos. O crescimento do PIB é modesto, no entanto, manteve-se estável de um trimestre para o outro.
O crescimento do PIB foi de 3% no final do quarto trimestre de 2016, mais 5% no primeiro trimestre deste ano, e um aumento de 1,4% em Abril deste ano. Estes números estabelecem o crescimento do PIB de 0,7% em geral, nos primeiros quatro meses de 2017.
A produção industrial também está em ascensão. Tivemos um crescimento de 0,7%, no primeiro trimestre deste ano. Trouxe alguns dos últimos registos, para não esquecer nada e posso partilhá-los convosco. Estas estatísticas são as mais recentes.
O investimento em activos de capital subiu 2,3 %. Vemos um aumento nas vendas de automóveis e no crédito à habitação, que todas as economias consideram um sinal claro de crescimento e as exportações de bens, que não são matérias primas nem matérias energéticas, aumentaram 19%.
Finalmente, outro indicador macroeconómico importante é a inflação e nós reduzimo-la ao registo mais baixo da História Moderna da Rússia. O número actual é de 4,2 %. É um resultado sem precedentes e dá-nos razões para esperar que, até ao final do ano, alcançaremos o nosso objetivo de 4%.
As reservas de ouro e moeda estrangeira do Banco Central e as nossas reservas internacionais, estão a crescer. Iniciámos 2016 com 368 biliões  de dólares americanos e encerramos o ano com US $ 378 biliões. Hoje, o valor é de US $ 407 biliões de dólares. Um dos indicadores mais importantes que devo mencionar é o investimento em activos de capital, que está a crescer a um ritmo mais rápido do que a economia como um todo.
A economia cresceu 0,7% nos primeiros quatro meses deste ano, enquanto o investimento em activos de capital aumentou 2,3%. O que é que isto significa em palavras simples? Significa que o investimento no desenvolvimento de instalações de produção cresceu 2,3 por cento e está a lançar as bases para o crescimento, a curto prazo. Claro que é um desenvolvimento positivo e que terá, igualmente, um impacto em vários aspectos do sector social.
Em que aspectos? A principal conquista do sector social que quero mencionar, mais uma vez, é a queda substancial da mortalidade infantil e materna. A mortalidade infantil diminui três vezes desde 2000 e a mortalidade materna baixou quatro vezes. Provavelmente, nenhum sector social de outro país alcançou tais resultados. Também contribuiu para o aumento da expectativa de vida. Os números estão agora acima de pouco mais de 70 anos para 72 anos. No geral, esses resultados dão-nos razão ao dizer que superamos a crise.
Tatyana Remezova: Senhor Presidente, referiu  o declínio da renda real da população e as estatísticas oficiais confirmam-no. Quando é que as pessoas irão sentir os benefícios do renascimento da economia?
Vladimir Putin: Sabe, o declínio foi bastante acentuado e assim levará algum tempo antes da população sentir uma melhoria. Como disse no início, considero que este problema é o mais grave e o mais importante.
Os salários reais começaram a aumentar em Julho ou Agosto de 2016 e aumentaram 0.7 % no final do ano. Este aumento é bastante difícil de ser percebido, embora tenha atingido 2.3 ou 2.4 %, em Abril deste ano.
Como sabe, fizemos pagamentos do montante fixo de 5.000 rublos aos aposentados, no início deste ano e aumentamos as pensões em 5.4 %, para os pensionistas que não trabalham, a partir de 1 de Fevereiro e, mais tarde, elevamos o total para 5.8 %. Também indexamos as pensões sociais.
Estamos a trabalhar com o patronato para aumentar o salário mínimo. Aumentámo-lo  em mais de 20%, no ano passado e também este ano. No geral, estamos a diligenciar para que as pessoas possam sentir melhorias.
Tatyana Remezova: Ainda assim, muitas pessoas queixam-se sobre os salários baixos. Aqui estão muitas mensagens de texto e fotos de lapsos nos salários. Por exemplo, uma professora da pré-primária, no Jardim de Infância n. ° 111, em Astrakhan, recebe 7.935 rublos. O lapso é referente a Maio de 2017. Poderia viver com esse salário?
 Uma enfermeira do Centro de Lançamento Espacial de Vostochny recebeu 10.246 rublos, em Maio.
"Será que um bombeiro deve arriscar sua vida por 8 mil rublos por mês?", pergunta Alexander Melnikov, Chefe de uma equipa de bombeiros, da região de Saratov.
“Quando é que os salários dos carteiros serão aumentados? Não podemos viver com um salário de 3.600 rublos.”
Vladimir Putin: Teremos de verificar a situação dos salários de 3.600 rublos para compreender como tal é possível. No entanto, há um salário mínimo na Rússia e é superior a 3.600 rublos. Porém, todas as pessoas que mencionou são funcionários do sector público que não beneficiaram dos aumentos salariais dos decretos governamentais de Maio de 2012.
Quanto aos empregados do sector público, que beneficiaram desses aumentos, os seus salários estão a aumentar, mais ou menos, conforme planeado. Noutros empregos do sector público que não foram cobertos pelos decretos governamentais de Maio de 2012, a situação é mais desafiadora. Os seus salários não foram ajustados à inflação, se bem que os preços subiram e a taxa de inflação foi bastante alta - 12,9 % em 2015. Ainda assim, os seus salários não foram ajustados pela inflação. Se me diz que não é justo, eu concordo. Levantei esta questão ao Governo, que emitiu instruções para esse efeito. Estes salários serão ajustados à inflação, a partir de 1 de Janeiro de 2018.
Tatyana Remezova: Obrigada.
Dmitry Borisov: Recebemos muitas chamadas sobre este assunto. Vamos pedir ao call center para participar na nossa conversa.
Natalya, tem a palavra.
Natalya Yuryeva: Senhor Presidente, acabamos de receber uma ligação de uma enfermeira em Primorye, que perguntou como poderia sobreviver com o salário que recebe. As questões socio-económicas são sempre as mais sensíveis e as que mais preocupam os russos.
Também verifico uma pergunta sobre outra questão sensível - os baixos salários dos professores nas regiões.
Temos agora connosco, via video conferência, Alyona Ostaltsova, de Irkutsk.
Alyona, boa tarde, está em linha. Pode fazer a sua pergunta.
Alyona Ostaltsova: Olá, Snr. Presidente.
Vladimir Putin: Olá.
Alyona Ostaltsova: Chamo-me Alyona Ostaltsova. Estou a ligar da cidade de Shelekhov, da região de Irkutsk. A pergunta que tenho para fazer é bastante comum. Por que é que se paga tão pouco aos professores? Sou professora  primária. Trabalho há um ano, mas o meu salário nunca excedeu 16.500 rublos por mês. Não recebi o subsídio que os professores jovens têm direito. Gosto do meu trabalho e adoro trabalhar com crianças, mas com um salário como este, não tenho escolha. Como posso viver com tão pouco? Obrigada.
Vladimir Putin: Alyona, é da região de Irkutsk, certo?
Alyona Ostaltsova: Sim.
Vladimir Putin: Shelekhov é provavelmente uma cidade pequena. Não sei se a sua escola está totalmente equipada. Você e eu sabemos, assim como todos os outros professores em todo o país, que existe o objectivo de aumentar os salários dos professores para a média regional. Se não estou enganado, pois que não consigo lembrar-me dos números exactos, o salário médio na região de Irkutsk é um pouco acima dos 30 mil rublos. O salário médio na região de Irkutsk é superior a 30.000 rublos. E os salários dos professores são mesmo um pouco mais elevados, na região de Irkutsk.
O que acontece na realidade? O dinheiro dos professores e o nível dos salários são geridos pela própria escola, que determina a folha de pagamento e os pagamentos extras, além do salário. A própria escola encarrega-se dessa tarefa. Digo, mais uma vez, que ela elabora a folha de pagamento e os pagamentos adicionais. É claro que os professores jovens, e você é uma professora jovem, costumam receber um pouco menos do que os professores experientes com um tempo de serviço mais longo e tudo mais. No entanto, não está claro por que é que recebe muito menos, 50 ou 70 % - também não compreendo o motivo. Espero que a administração da região, as autoridades que supervisionam a educação, prestem atenção a este assunto.
É o que penso: como disse, essa diferença de vencimnento é inaceitável. Portanto, se está a acontecer, provavelmente seria razoável estabelecer um salário mínimo ou uma relação mínima entre o nível de ordenado dos jovens especialistas e os que possuem um longo registo de serviço. Seguramente, precisamos de pensar sobre esta questão.
Alyona Ostaltsova: Muito obrigada.
Vladimir Putin: Cerca de 11.000 rublos, claro que é estranho. Repito: os salários não devem diferenciar-se tão drasticamente. Vamos tratar do seu caso específico.
Tatyana Remezova: Antes desta transmissão, conversámos com pessoas que enviaram as suas queixas, incluindo críticas sobre este assunto. Na verdade, a situação é muito diferente em várias regiões e, em grande parte, depende de quem é responsável pela região.
Durante o ano passado, muitas mudanças ocorreram na liderança das regiões russas, algo que nunca aconteceu antes: Buryatia, Kaliningrado, Carélia, Kirov, Mari El, Novgorod, Perm, Ryazan, Sevastopol, Tver, Tula, Udmurtia e Yaroslavl . Por quê? Será que todos os governadores recém-nomeados estão a cumprir os seus deveres?
Vladimir Putin: Sabe, em muitos lugares, o mandato dos governadores em funções, simplesmente, terminou, pois muitos deles trabalharam 10 anos e até mais. Francamente, foi de voto próprio que tentaram trabalhar noutras áreas.
Noutras regiões, sentimos que as pessoas querem mudanças e, portanto, iniciaram o processo. Quanto à questão de saber se são competentes ou não, trata-se principalmente de uma pergunta para as pessoas locais. Alguns dos líderes regionais eleitos já haviam servido durante seis meses ou um ano antes de concorrer ao cargo, então, quando o fizeram, as pessoas votaram neles porque sabiam que poderiam confiar na sua administração da região, portanto, podemos dizer que as pessoas - os eleitores - acreditam que esses candidatos estavam a fazer um bom trabalho. Mas, é claro, em qualquer eleição, os resultados são um voto de confiança antecipada dada aos candidatos à liderança, a qualquer nível, no início do seu trabalho, neste novo cargo administrativo.
Se conseguem ou não - voltarei a este assunto agora. Eles têm de ser bem sucedidos, têm tudo para sê-lo apesar de serem relativamente jovens. Possuem um largo trabalho estatal e experiência de vida; claro, vocês podem culpá-los de tudo – mas, a situação financeira não é fácil nas regiões.
A este respeito, a Federação ajuda-os, apoia-os. Para resolver esses problemas sociais e níveis de salários, foram destinados 40 biliões de rublos no orçamento federal deste ano. Mais ainda, pedi ao Governo que forneça finanças adicionais e atribua mais 10 biliões de rublos. Portanto, têm  apoio; também têm os seus próprios programas sociais. Eles têm de trabalhar e alcançar resultados.
Tatyana Remezova: Recebemos a seguinte pergunta online: "Há duas semanas, a Europa prolongou as sanções contra a Rússia durante mais um ano. Considera que estamos preparados para viver sob essas sanções durante décadas? "
Vladimir Putin: De facto, a História da Rússia mostra que geralmente vivemos sob sanções sempre que a Rússia começa a tornar-se independente e a  sentir-se forte. Sempre que os nossos parceiros mundiais viram a Rússia como um rival importante, impuseram várias restrições, alegando várias desculpas; tem acontecido durante toda a nossa História, não apenas na época soviética; foi o caso, mesmo antes da revolução de 1917. Portanto, não há surpresas.
Presentemente, sabemos que o Senado dos Estados Unidos elaborou outro projecto de lei sobre o endurecimento dessas sanções. Quais são as razões para tomar essa medida? Não está a acontecer nada de extraordinário. Por que motivo começaram, novamente, a falar sobre as sanções, sem haver um motivo específico? É claro que esta medida atesta a luta política interna que decorre nos Estados Unidos. Em todo o caso, está a acontecer e não consigo ver nenhum motivo real para tal. Se não fosse a Crimea ou outra questão, ainda teriam inventado outras formas de refrear a Rússia. A política para controlar a Rússia foi sempre apresentada dessa maneira.
Então, qual é a situação a respeito dessas sanções e qual o impacto das mesmas sobre nós? Elas tiveram um impacto. Foi de natureza fundamental?  Penso que não. Fomos mais afectados pela situação global e pela queda dos preços dos nossos principais produtos tradicionais - petróleo, gás, metais, produtos químicos, etc. Qual é o ponto de vista dos nossos parceiros?
O Departamento de Estado dos EUA acredita que essas sanções reduziram o PIB em 1%, os europeus dão um valor ligeiramente superior e a ONU calculou que perdemos cerca de 50 a 52 biliões de dólares americanos e que os países que impuseram as sanções, perderam 100 biliões de dólares americanos. Por outras palavras, as sanções provaram ser uma espada de dois gumes e prejudicaram todos, inclusive os que as impuseram.
No entanto, por mais estranho que pareça, também houve vantagens. Quais são? Para começar, fomos obrigados a concentrar a nossa inteligência, talento e recursos em áreas chave e a não depender, simplesmente, das receitas da exportação do petróleo e do gás. Qual foi o resultado? Verificamos um crescimento real da produção em sectores económicos importantes e complexos.
Reconstruímos consideravelmente a nossa capacidade no sector da radio e da eletrónica e fizemos progressos importantes na engenharia de aeronaves, foguetões, produtos farmacêuticos e engenharia pesada. Não podemos deixar de mencionar a agricultura. Todos sabemos que a agricultura registou um crescimento de cerca de 3% e agora, a Rússia é líder nas exportações de cereais em grão e trigo. É este resultado que temos de mostrar.
Reduzimos substancialmente as importações e desenvolvemos a nossa própria produção de carne de porco e de aves e cobrimos praticamente todas as nossas necessidades de consumo. Também estamos a procurar mercados no exterior, para vender estes produtos.
Estamos em negociações com os nossos amigos chineses para a abertura do mercado chinês aos nossos produtores de carne de porco e de aves. Portanto, existem aspectos positivos nesta situação.
Mas, claro que não é uma situação normal. Todas essas restrições não produzem nada de bom, e devemos trabalhar para uma economia global que funcione sem essas restrições.

Continua.
Tradução do inglês: Maria Luísa de Vasconcellos
Email: luisavasconcellos2012@gmail.com

Post a Comment

assange



At midday on Friday 5 February, 2016 Julian Assange, John Jones QC, Melinda Taylor, Jennifer Robinson and Baltasar Garzon will be speaking at a press conference at the Frontline Club on the decision made by the UN Working Group on Arbitrary Detention on the Assange case.

xmas





the way we live

MAN


THE ENTIRE 14:02' INTERVIEW IS AVAILABLE AT

RC



info@exopoliticsportugal.com

BJ 2 FEV


http://benjaminfulfordtranslations.blogspot.pt/


UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00h UTC


By choosing to educate ourselves and to spread the word, we can and will build a brighter future.

bj


Report 26:01:2015

BRAZILIAN

CHINESE

CROATIAN

CZECK

ENGLISH

FRENCH

GREEK

GERMAN

ITALIAN

JAPANESE

PORTUGUESE

SPANISH

UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT


BENJAMIN FULFORD -- jan 19





UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT

PressTV News Videos