Labels

SUPPORT JULIAN ASSANGE

Tuesday, February 28, 2017

PORTUGUÊS -- Vladimir Putin -- Reunião com o Serviço Federal de Segurança (FSB)



Vladimir Putin -- Reunião com o Serviço Federal de Segurança (FSB)

Vladimir Putin tomou parte num encontro alargado do Serviço Federal de Segurança (FSB) a fm de discutir os resultados para 2016 e as tarefas prioritárias para assegurar a segurança nacional da Rússia.

Fevereiro 16, 2017

13:50

Moscovo

Presidente Vladimir Putin: Boa tarde.

Estes encontros anuais do Conselho do FSB oferecem a oportunidade de nos encontrarmos e não só, mas de analisar e rever em profundidade os resultados do trabalho da organização ao longo desse período, como também de discutir, demoradamente, todos os assuntos importantes de segurança nacional, em geral e delinear as prioridades para o futuro imediato e a longo prazo.   

O FSB desempenha um papel fundamental na protecção da nossa ordem constitucional, na soberania do nossos país e a defender o nosso povo contra as ameaças no país e no estrangeiro.

Deixem-me dizer desde o início que os resultados do ano passado foram positivos e mostram uma boa evolução. Isto diz respeito ao vosso trabalho em combater o terrorismo e o extremismo, numa série de operações de contra-espionagem bem sucedidas e nos vossos esforços em combater o crime económico e outras áreas.

Vocês proporcionaram um alto padrão de segurança durante os grandes acontecimentos públicos, incluindo a eleição da Duma do Estado e as eleições regionais e locais.   

Gostaria de agradecer tanto aos executivos como ao pessoal pela sua atitude consciente em relação ao seu trabalho e ao desempenho atempado e eficiente das suas funções.

Entretanto, as exigências de qualidade e dos resultados do vosso trabalho crescem constantemente. A situação global não se tornou mais estável, melhor dizendo, durante o ano passado. Pelo contrário, muitas ameaças e desafios existentes tornaram-se mais agudos.

Aumentou a rivalidade política e militar entre os que tomam as decisões políticas globais e regionais, e entre os países individuais.Vemos conflitos sangrentos em vários países no Médio Oriente, na Ásia e na África.Os grupos terroristas internacionais, essencialmente os exércitos terroristas, a receber o apoio tácito e às vezes, até aberto, de alguns países que participam activamente nesses conflitos.
Na Cimeira da NATO/OTAN, no passado mês de Julho, em Varsóvia, a Rússia foi declarada como sendo a principal ameaça à Aliança, pela primeira vez, desde 1989, e a NATO declarou oficialmente que a sua nova missão é circunscrever a Rússia. É com este objectivo que a NATO se continua a expandir. Esta ampliação já estava em curso anteriormente, mas agora eles acreditam que têm razões mais preocupantes para fazê-lo. Intensificaram a expansão das armas estratégicas e convencionais para além das fronteiras nacionais dos principais Estados membros da NATO.
Estão a provocar-nos constantemente e estão a tentar atrair-nos para um confronto. Vemos os seus esforços continuados para interferir nos nossos assuntos internos, numa tentativa de desestabilizar a situação social e política na própria Rússia.
Assistimos, também, ao surto dramático recente no sudeste da Ucrânia. Esta escalada tem o objectivo claro de impedir que os acordos de Minsk prossigam. Obviamente, as autoridades ucranianas actuais não estão a procurar uma solução pacífica para este problema tão complexo e decidiram optar pelo uso da força. Mais ainda, falam abertamente em organizar sabotagem e terrorismo, particularmente na Rússia. É, manifestamente, um assunto de grande preocupação.
Os acontecimentos e as circunstâncias que mencionei exigem que nossos serviços de segurança e de informações, especialmente o Serviço Federal de Segurança/FSB concentre a sua atenção e esforços na tarefa suprema de combater o terrorismo.
Já vimos que os nossos serviços secretos deram sérios golpes nos terroristas e nos seus cúmplices. Os resultados do ano passado confirmam-no: o número de crimes relacionados com o terrorismo diminuiu.
O trabalho preventivo também trouxe resultados. O FSB e outras organizações de segurança, como a Comissão Antiterrorista Nacional, agindo como coordenadora, impediram 45 crimes relacionados com terrorismo, incluindo 16 ataques terroristas que foram planeados. Mereceis uma gratidão especial por esse facto.
Precisais de continuar os vossos esforços activos para identificar e bloquear a actividade dos grupos terroristas, eliminar o apoio financeiro, impedir as actividades dos seus informantes do exterior e a sua actividade perigosa na Internet e ter em consideração, neste trabalho, a experiência russa e a perícia internacional, nesta área.
O assassinato de nosso Embaixador na Turquia foi um crime terrível que destacou especialmente a necessidade de proteger os nossos cidadãos e as nossas  missões no estrangeiro. Peço-vos que trabalhem em conjunto com o Serviço de Informação Externa para tomarem medidas adicionais, a fim de garantir a sua segurança.
Devem trabalhar, igualmente,  para conduzir a um novo nível,  a nossa cooperação anti-terrorista com os parceiros no estrangeiro, apesar das dificuldades que vemos em várias áreas da vida internacional. Claro que é uma prioridade intensificar o trabalho com os nossos parceiros em organizações como a ONU, a CSTO e a Organização de Cooperação de Xangai.
É de nosso interesse comum restabelecer o diálogo com os Serviços Secretos dos EUA e com outros países membros da NATO. Não é devido a qualquer falha nossa que esses laços se quebraram e não se estejam a desenvolver. É muito claro que todos os países responsáveis ​​e grupos internacionais devem trabalhar em conjunto no combate ao terrorismo, porque mesmo o simples intercâmbio de informações sobre os canais e fontes de financiamento dos terroristas e sobre as pessoas envolvidas ou suspeitas de ligação com o terrorismo, pode melhorar substancialmente os resultados dos nossos esforços comuns.
A nossas prioridades incluem a supressão firme do extremismo. Os métodos de segurança devem prosseguir, lado a lado, com o trabalho de prevenção constante. É essencial evitar que o extremismo atraia os jovens para as suas redes criminosas e estabelecer uma rejeição geral firme ao nacionalismo, à xenofobia e ao radicalismo agressivo. Neste contexto, é de grande importância o diálogo aberto com as instituições da sociedade civil e com os representantes das religiões tradicionais da Rússia.
Hoje em dia, os Serviços de Contra Informação também enfrentam uma solicitação mais frequente. Os dados operacionais mostram que a actividade dos Serviços Secretos estrangeiros, na Rússia, não diminuiu. No ano passado, os nossos serviços de contra-espionagem puseram um fim ao trabalho de 53 agentes de Serviços Secretos estrangeiros e a 386 agentes.
É importante neutralizar os esforços dos serviços de informações estrangeiros para conseguir aceder a informações confidenciais, particularmente às informações relativas às nossas capacidades militares e técnicas.
Este facto faz com que seja prioritário melhorar o nosso sistema de protecção de informações secretas que compreendem segredos de Estado, particularmente com instituições que movimentam um sistema electrónico de circulação de documentos.
Gostaria de salientar que o número de ataques cibernéticos sobre os recursos oficiais de informação triplicou em 2016 em relação a 2015. Neste contexto, cada agência/organização deve desenvolver o seu segmento do sistema estatal de detecção e prevenção de ataques cibernéticos sobre os recursos de informação e eliminar as suas consequências.
O público espera melhores resultados em áreas tão importantes como sejam: a segurança económica e a luta contra a corrupção. Peço-vos que sejam particularmente minuciosos no acompanhamento dos fundos destinados à aquisição da Defesa do Estado (um assunto que já mencionei anteriormente), grandes projectos de infraestruturas, preparação de grandes eventos internacionais e implementação de programas federais direccionados e socialmente importantes. Lamentavelmente, ainda vemos muitos casos de fundos estatais a ser roubados ou desviados.
A protecção fiável das nossas fronteiras desempenha um papel importante na garantia da segurança global do nosso país. Aqui, a prioridade é fechar os canais através dos quais os membros de grupos terroristas e extremistas internacionais entram na Rússia e travar firmemente todas as formas de contrabando, desde armas até às drogas e vários recursos biológicos.
Temos de continuar, naturalmente,  a desenvolver a infraestrutura das fronteiras onde ainda não está suficientemente desenvolvida, especialmente no Extremo Oriente e no Árctico.
Colegas, permitam-me salientar que continuaremos a reforçar os poderes centrais e regionais do FSB e a assegurar de que dispõem do equipamento  e das armas mais avançadas. Continuaremos também a dar atenção aos benefícios sociais para o pessoal do FSB e para os seus familiares.
Desejo que sejam bem sucedidos na protecção dos nossos interesses nacionais e da segurança do nosso país e do nosso povo. Estou confiante de que vão continuar a trabalhar com dignidade para alcançarem os vossos objectivos.
Grato pela vossa atenção.
Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos
Email: luisavasconcellos2012@gmail.com


Post a Comment

assange



At midday on Friday 5 February, 2016 Julian Assange, John Jones QC, Melinda Taylor, Jennifer Robinson and Baltasar Garzon will be speaking at a press conference at the Frontline Club on the decision made by the UN Working Group on Arbitrary Detention on the Assange case.

xmas





the way we live

MAN


THE ENTIRE 14:02' INTERVIEW IS AVAILABLE AT

RC



info@exopoliticsportugal.com

BJ 2 FEV


http://benjaminfulfordtranslations.blogspot.pt/


UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00h UTC


By choosing to educate ourselves and to spread the word, we can and will build a brighter future.

bj


Report 26:01:2015

BRAZILIAN

CHINESE

CROATIAN

CZECK

ENGLISH

FRENCH

GREEK

GERMAN

ITALIAN

JAPANESE

PORTUGUESE

SPANISH

UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT


BENJAMIN FULFORD -- jan 19





UPDATES ON THURSDAY MORNINGS

AT 08:00 H GMT

PressTV News Videos